Obs.: a página impressa não é necessariamente idêntica à página exibida na tela.
Voltar ao topo.

Pantanal conquista selo de Indicação Geográfica para produção de mel

« Anterior« Última» Próxima» Primeira
ImprimirReportar erroTags:cerca, adotaram, excelente, comprovaram, eles, tipo, fabricação e práticas230 palavras3 min. para ler
Cerca de 2 mil apicultores de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul comemoram o registro da Indicação Geográfica (IG) do Mel do Pantanal, concedido pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). “Essa é a primeira IG de uma região produtora de mel e também a primeira do Centro Oeste, agora o Brasil tem 42 Indicações Geográficas e grande parte delas recebeu o nosso apoio“, afirma o presidente do Sebrae, Luiz Barretto.

 

Indicações Geográficas são regiões reconhecidas pela fama que um produto adquire ao longo do tempo e pela maneira peculiar com que é fabricado ou extraído pelos moradores da localidade.

 

As associações de apicultores do Pantanal receberam consultoria do Sebrae, que promoveu diagnósticos, apoiou a demarcação da área e os levantamentos históricos. Além disso, os apicultores adotaram o Programa Alimento Seguro, solução do Sebrae, que estabelece boas práticas de fabricação. Para o registro da IG do tipo Indicação Procedência, eles comprovaram a excelente reputação do mel produzido na região, com características próprias de um ambiente natural como o Pantanal.

 

Além do Mel do Pantanal, a partir de agora, a cachaça da Região de Abaíra, no sul da Bahia, também vai poder usar o selo de Indicação de Procedência, já que o registro foi assinado nesta quarta pelo presidente do INPI, Otávio Brandelli, e pelo diretor de contratos e registros do INPI, Bruno Bello de Almeida Neves.


Fonte: Agência Sebrae de Notícias

Compartilhar página nas rede sociais:
CompartilharCompartilharTweetarCompartilharPin it