Voltar ao topo.

Patente da Unioeste gera novos royalties para a instituição

« Anterior« Última» Próxima» Primeira
ImprimirReportar erroTags:instituicao, vislumbramos, coloca, gestão, diariamente, corrida, ofertar e soluções417 palavras7 min. para ler
Patente da Unioeste gera novos royalties para a instituiçãoVer imagem ampliada
Uma patente desenvolvida por pesquisadores da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) já resultou em depósito de R$ 12 mil em royalties para a instituição, apenas com o protótipo do produto tecnológico. A partir do uso comercial, a Unioeste terá ainda mais retornos em royalties.

 

patente é da "Estação Modular Compacta para Tratamento e Aproveitamento de Efluentes Provenientes de Diversas Fontes”, aplicado ao tratamento de efluentes de frigoríficos. O trabalho é resultado de um contrato de transferência e fornecimento de tecnologia com a empresa Inomaq, de Toledo.

 O novo experimento, aplicado ao tratamento de efluentes de frigoríficos, inserido no mercado por meio da relação universidade-empresa, contempla três pedidos de patente e foi resultado do Projeto Pró-Natureza Limpa, do programa de pós-graduação em Engenharia Química.

 

"De modo geral, a tecnologia, além do tratamento, permite o reuso da água tratada e também dos componentes sólidos separados”, explicou o coordenador geral do Núcleo de Inovações Tecnológicas, professor Camilo Freddy Mendoza Morejon.

 

PARCERIA - O depósito dos royalties corresponde a 10% do preço de comercialização da tecnologia, que deverá ser praticado a partir da primeira venda, durante a vigência do contrato. 

Alceo Guarez Almeida, sócio proprietário da empresa Inomaq, ressalta a importância da parceria entre a empresa e a universidade. "A parceria está sendo fundamental para concretizar a inovação, pois nas universidades temos o capital intelectual e, nas empresas, a infraestrutura para criar e desenvolver novos ativos tecnológicos”, disse ele.

 

Almeida enfatizou que o contexto, não só regional como mundial, coloca a gestão das empresas diariamente em uma corrida para ofertar soluções, com resultados a curto prazo.

 

"O que vislumbramos neste momento é a reação de inúmeros desejos e anseios expressos pelas instituições governamentais e empresariais, que culminam na geração de novas metodologias de processos e equipamentos. Neste projeto transpomos as dificuldades, demonstrando que a ação e o foco na solução são mais que alicerces estratégicos no cotidiano, e sim alavancadores para projetos inovadores”, comentou.

 

MAIS ROYALTIES - De acordo com o professor Camilo Morejon, com esta parceria, o Núcleo de Inovação Tecnológica da Unioeste concretiza mais um processo de inovação. "Até o momento a Unioeste já recebe royalties de quatro empresas, que são responsáveis pela inserção, no mercado, dos produtos tecnológicos desenvolvidos no ambiente acadêmico”, explicou. 

 

A distribuição dos royalties será realizada com base na Lei de Inovação e na legislação relacionada à Propriedade Intelectual da Unioeste. 


Fonte: http://www.aen.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=84607&tit=Patente-da-Unioeste-gera-novos-royalties-para-a-instituicao

Compartilhar página nas rede sociais:
CompartilharCompartilharTweetarCompartilharPin it